Madeira Teca dá origem a decks, revestimentos e móveis

Leve e durável, o cerne da teca pode ficar exposto ao sol e à chuva sem proteção. Assim, é indicado para embarcações e áreas externas.

Além disso, a madeira da Teca tem boa reputação e é forte no mercado internacional, por suas boas qualidades, isto é, uma madeira moderadamente pesada, de boa resistência em relação ao peso, estável, durável, fácil de trabalhar e muito decorativa. Essas boas propriedades da madeira de Teca lhe conferem múltiplas aplicações. No mercado internacional, onde seu preço é elevado, o uso se restringe às aplicações mais nobres, tais como: móveis finos, esquadrias, pisos, decoração interior e exterior, bancadas para laboratório, moldes industriais, dornas e construção naval. No entanto, nos países onde a Teca é nativa ou florestada, seu uso é bem mais abrangente, incluindo o emprego generalizado da madeira de pequeno diâmetro dos desbastes e do alburno.

No Brasil, uma empresa nova começa a colher frutos do passado, quando começou o cultivo da Teca, a Teakstore.

Apesar de jovem – a Teakstore tem apenas 3 anos –, a história da empresa começou em 1968. Foi nesse ano que a família de Karl Veit Moffett, recém-chegada da Alemanha, iniciou o cultivo experimental de uma foresta de teca, com sementes trazidas do atual Mianmar, numa pequena cidade do Mato Grosso. O projeto deu certo, e, hoje, é da Cáceres Florestal que saem toras de 30 anos de idade, matéria-prima dos móveis e objetos da marca. Tudo certificado pelo Conselho de Manejo Florestal (FSC).

“Temos um estúdio que desenvolve os produtos, desde mobiliário para área externa até decks, pisos e bancadas”, diz Karl, que gerencia o negócio.

Matéria publicada pela Arquitetura & Construção em outubro/2014